Tag Archives: Fundação Bunge

24nov/16

A Digitalização e Guarda de Acervos

Na era do conhecimento, digitalizar informações e gerenciá-las como valioso patrimônio não é mais uma opção, mas um necessário passo a ser dado por gestores de entidades públicas, organizações privadas e grupos sociais com história para contar (e guardar). Mas a praticidade das novas tecnologias esconde um processo extremamente complexo, que demanda cuidado dos profissionais responsáveis pela digitalização de acervos. Nesta palestra que fecha o ciclo de Jornadas Culturais 2016, o especialista Alex Ricardo Brasil aborda com didatismo todas as fases desse processo (organização, preparação, captura, controle de qualidade, indexação, acesso e preservação), as diferentes naturezas das instituições custodiadoras (museu, arquivo, centro de memória, biblioteca, etc.) e algumas ações de gerenciamento que visam responder a desafios intrínsecos ao digital.

24ago/16

Patrimônio Cultural: políticas e ações para sua preservação e divulgação

Num país de dimensões continentais, dezenas de povos e comunidades convivem, há séculos, com profunda carência socioeconômica e expressiva riqueza cultural. Mas não é difícil ver como uma das soluções para o problema está justamente em capacitar esses povos para preservar e gerenciar sua riqueza de forma consciente e sustentável.
É o que argumenta a historiadora Marilúcia Bottallo, nesta palestra do ciclo de Jornadas Culturais 2016. Ela aborda alguns princípios que norteiam a gestão patrimonial, mostrando que, se integrado às políticas de desenvolvimento comunitário, o patrimônio cultural dá a comunidades carentes a chave para se tornarem agentes de seu próprio crescimento, promovendo autoestima, senso de identidade e qualificação profissional. Assim, contribuindo para a preservação de bens e hábitos de imenso valor para a humanidade.

16jun/16

Palestra: Preservação de Acervos Audiovisuais

Uma história de décadas de preservação não se perde quando as tecnologias mudam. A história se renova, e cabe aos profissionais do ramo não apenas acompanhar sua renovação como mantê-la viva, aprendendo com os conhecimentos do passado para atuar com mais eficiência no presente. José Maria Pereira Lopes é um desses profissionais, que faz parte da história da televisão brasileira, com quase 50 anos de atuação reconhecida na área de Conservação e Restauração de obras audiovisuais. Nesta Jornada Cultural – dividida em duas partes, teórica e prática -, ele traça um panorama histórico de sua área, abordando a evolução nas técnicas e suportes de gerenciamento e preservação audiovisual, desde a película até as novas mídias digitais, e tirando lições essenciais para a tomada de decisão dos gestores de acervos contemporâneos.