cultura-memoria

Por: Eliana Rezende & Lionel C. Bethancourt

O termo Cultura Organizacional é amplamente usado no mundo corporativo, mas na maior parte das vezes apenas como um chavão sem que os envolvidos definitivamente atentem para o quê de fato significa, como se relaciona com a instituição, e como esta em última instância refere-se à Memória Institucional.

O objetivo deste post é tentar esclarecer conceitualmente um e outro termo e de que forma a instituição, possuindo clareza sobre o que são, possa trabalhar para fortalecer sua Identidade.

Assim sendo, comecemos por tentar definir o que seja Cultura Organizacional.
Em primeiríssimo lugar é preciso dizer que o termo pode ser considerado polissêmico, e neste sentido possuir várias acepções. Escolho portanto, a definição que melhor esclarece, do ponto de vista de minha atuação, o mesmo.

Cultura Organizacional, são os valores e comportamentos que contribuem para o ambiente social e psicológico únicos de uma organização.

culturaorg8

A Cultura Organizacional inclui as expectativas da organização, suas experiências, sua filosofia e os valores que a mantém unida, e é expressa na sua auto-imagem, seu funcionamento interno, as interações com o mundo exterior, e suas expectativas futuras. Baseia-se em atitudes compartilhadas, crenças, costumes e regras explicitas e tácitas que foram desenvolvidas ao longo do tempo e são consideradas válidas.

O termo Cultura Organizacional, também chamada de Cultura Corporativa, é evidente:

  1. Nos modos da organização conduzir seus negócios, tratar seus funcionários, seus clientes e a comunidade em geral;
  2. Em que medida há liberdade e é permitido a tomada de decisão, o desenvolvimento de novas ideias e a expressão pessoal;
  3. Em como o poder, e o fluxo de informações, flui através de sua hierarquia, e;
  4. No quanto os funcionários são comprometidos com os objetivos coletivos.

É fundamental pois, afeta a produtividade e o desempenho da organização, e fornece orientações sobre o atendimento ao cliente e serviço, qualidade e segurança dos produtos, atendimento e pontualidade, e preocupação com o meio ambiente, seu contexto. Mas não apenas isso, ela também se estende aos métodos de produção, marketing, práticas de publicidade, e a criação de novos produtos.

Por todas estas características, vemos que é única para cada organização. E exatamente por esta exclusividade específica é uma das coisas mais difíceis de se alterar e/ou modificar. É única porque está imbuída daquilo que chamamos a Identidade Instituição, como uma digital. Mas está lá, e a cada vez que uma instituição se “reconhece” em suas práticas e modos de atuar reforça esta Identidade.

culturaorganiz2

De outro lado, a Cultura Organizacional se relaciona muito com a Memória Institucional, pois esta lhe diz e mostra os caminhos já trilhados. Mostra de onde veio e aponta sua trajetória futura a partir das escolhas realizadas no presente. É portanto, fruto de uma História construída e constituída no tempo.
Pensada desta forma, a Memória Institucional transforma-se em ferramenta de gestão estratégica para o fortalecimento da Cultura Organizacional.

Em outro artigo expliquei como a Memória Institucional é Ferramenta de Gestão Estratégica e sua importância em ser levada à sério pelos responsáveis pela Gestão Organizacional. Fazer isso, mostra que a instituição tem maturidade e age com Responsabilidade Histórica com seu legado e na herança que preserva e mantém para as gerações futuras. Em dois artigos desenvolvi esta concepção: Patrimônio Cultural e Responsabilidade Histórica: uma questão de Cidadania e o outro Planejamento Estratégico e Responsabilidade Histórica. 
Diante disso, podemos deduzir que: a Cultura Organizacional, a Memória Institucional, a Gestão de informação  são fundamentais para uma boa Gestão Estratégica e se decupam, uma dentro da outra, para a empresa fazer sentido do seu contexto, produzindo em última instância Inovação e Conhecimento. Como se observa, os temas são interdisciplinares, e indicam por parte de gestores a fundamental postura de olhar flexível, inter e multidisciplinar. Sem este olhar muito se perde e pouco se constrói no tempo. Pondo em risco a manutenção da Instituição como relevante e pertencente à uma conjuntura que se perpetua pela história.

culturaorganiz

Políticas simples e rápidas que preocupam-se apenas em “poupar recursos”, atingir metas e conseguir balanço anual positivo são altamente limitadas e limitantes. Estrategicamente história institucional não se faz com planilhas. Sua construção é árdua e a perenidade não se dará apenas e tão somente por resultados econômicos positivos. Facilmente estes dados se esfacelam e NADA sobrará sobre quem de fato edificou e fundou estas organizações. A inteligência histórica destes gestores será validada pelo grau de permanência de sua Instituição no Tempo. 

Como podemos ajudar?

Se a sua organização precisa reforçar sua Cultura e Identidade Institucional e aceita o compromisso de ter Responsabilidade Histórica ao realizar isso, nos contate. Teremos imenso prazer em pensar como realizar isso a partir de um Projeto de Memória Institucional. Ao mesmo tempo, poderemos pensar em formas de zelar por seu Patrimônio Cultural/Documental.
Ao realizar isso, cuidamos da Memória Institucional garantindo que a cultura e a identidade organizacional se solidifiquem, ao mesmo tempo em que auxiliamos nas formas como a informação possa estar acessível, organizada e em locais próprios como Centros de Documentação e/ou Memória.

Veja nosso Portfólio de Cases e o que nossos clientes tem a dizer.

***
Siga-nos: 
No Twitter @ElianaRezende10
No LinkedIn
No Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *